Trata-se de um objeto tão comum que a maioria de nós não pensa duas vezes antes de o utilizar, porém uma pesquisa recente poderá fazê-lo hesitar na próxima vez que estender a mão para agarrar o comando.

A pesquisa surpreendente aponta que os comandos podem conter 20 vezes mais sujidade do que uma casa-de-banho.

Para efeitos do estudo, uma equipa de investigadores analisou objetos domésticos relativamente à presença de bactérias, fungos e bolor.


Entre esses objetos foram examinados comandos de televisão, tampas de caixotes do lixo, tapetes da casa-de-banho, da sala e assentos de sanitas.

A análise revelou que o comando da televisão era de longe o item testado mais sujo, cujos níveis de bactérias e fungos alcançavam 290 unidades formadoras por cm2, assim como elevados índices de bolor.

Comparativamente, o assento da sanita revelou conter apenas 12,4 unidades formadoras por cm2, e apenas um assento em questão apresentava resquícios de bolor.

Dale Gillespie, diretor da empresa ScS, que comissionou a pesquisa, disse em declarações ao jornal Mirror Online: “os resultados da nossa pesquisa revelam dados chocantes, sendo que os comandos de televisão são habitats nos quais proliferam em extrema abundância bactérias, fungos e bolor”.

“O comando de televisão é muitas vezes negligenciado quando se trata de fazer limpezas, contudo é sem duvida alguma um dos objetos mais sujos que temos em casa e que é tocado por todos, incluindo crianças – o que pode contribuir para o risco de incidência de propagação de infeções e vírus como a gripe”, alertou Gillespie.


IN:NM