O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, poderá estar a preparar-se para mexer na estrutura editorial da BBC, a emissora pública britânica de rádio e TV. Um fonte próxima do governo do Reino Unido, citada pelo jornal ‘Sunday Times’, garante que o chefe do executivo quer transformar o atual modelo de taxa pública de audiovisual num serviço de subscrição - à semelhança das ofertas OTT (Over The Top), tal como acontece com serviços de streaming como a Netflix ou a Amazon.

Atualmente, todos os britânicos pagam uma taxa de televisão obrigatória de cerca de 186 euros/ano, valor esse que será aumentado em abril para mais de 189,2 euros. A atual ministra da Cultura, Nicky Morgan, declarou publicamente que vai avançar com uma consulta no sentido de descriminalizar o não pagamento da taxa.

Com essa mudança e a previsível queda de receitas, a BBC poderá ter que encerrar dezenas de estações de rádio, diminuir o número de canais de TV e reduzir os custos com os serviços online, vendo-se obrigada a despedir dezenas de profissionais e a deixar de produzir séries e filmes, segundo o ‘The Guardian’. Já o ‘Sunday Times’ dá como certo o ataque do Partido Conservador à BBC: "Não estamos a fazer ‘bluff’ nisto da taxa. Estamos a fazer consultas e vamos acabar com ela. Tem de ser um modelo por subscrição. A BBC têm centenas de rádios, canais de TV e um enorme Website. Isto precisa de uma enorme poda", diz fonte do governo.


IN:CM