Hoje de manhã, 20.201 pessoas estavam infetadas pelo novo coronavírus, o que representou o aumento de um milhar num só dia, precisou o Ministério da Saúde da Suíça.

Num país que contabiliza 8,5 milhões de habitantes, foram registadas 76 mortes, nas últimas 24 horas, o que levou para 540 o número de pessoas mortas, desde o início da pandemia.

A Suíça é, assim, um dos países mais afetados pela pandemia da covid-19, tendo em conta a proporção populacional, com a confirmação de 236 infetados por cada 100.000 habitantes.

"Ainda não atingimos o pico" da epidemia, avisou em conferência de imprensa o chefe do Departamento Federal da Saúde Pública do Ministério da Saúde, Daniel Koch.

Estes números, explica o Ministério, devem-se ao facto de a Suíça ser um dos países onde se realizou o maior número de exames, por número de habitantes, ou seja, foram realizados 150.000 testes desde que surgiu o primeiro caso, em 24 de fevereiro, e desses, 15% deram positivo.

Segundo o ministério suíço da Saúde, nas últimas 24 horas foram realizados perto de 7.000 testes, dos quais 975 apresentaram resultado positivo.

O governo federal suíço anunciou hoje, através do Ministério da Economia, a disponibilização de perto de 60 mil milhões de dólares (cerca de 57 mil milhões de euros), para atenuar o impacto económico no país, provocado pela paralisação da atividade, em resposta à pandemia.

Na Suíça, a covid-19 forçou quase 1,3 milhão de trabalhadores a trabalho temporário, o que representa um quarto da força laboral total.


IN:NM