Já são conhecidos os estádios aprovados que vão ser palco dos jogos que faltam ser disputados na I Liga.

Os organismos deram assim parecer favorável a nove dos 15 estádios que se candidataram a receber os jogos. depois da retoma do futebol.

O reinício da Liga está agendado para o dia 4 de junho.

A Federação Portuguesa de Futebol e a Liga Portuguesa de Futebol emitiram em conjunto um comunicado.

Eis o comunicado:

De acordo com as conclusões apresentadas pela Direção geral da Saúde, a FPF e a Liga Portugal informam que os seguintes nove estádios estão aprovados pela DGS e poderão de imediato receber jogos:
-Cidade do Futebol
-Estádio D. Afonso Henriques
-Estádio do Dragão
-Estádio João Cardoso
-Estádio José Alvalade
-Estádio do Marítimo
-Estádio Municipal de Braga
-Estádio do Sport Lisboa e Benfica
-Portimão Estádio

Quanto aos estádios Bonfim, Capital do Móvel, Cidade de Barcelos, do Clube Desportivo das Aves, do Bessa e do Rio Ave, a DGS indicou um conjunto de correções de que terão de ser alvo para que possam ser novamente vistoriados pelas autoridades de saúde."
Jogos da I Liga disputados ao longo de toda a semana

Sónia Carneiro, diretora executiva da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, revelou na passada terça-feira que os 90 jogos que faltam para a conclusão da Primeira Liga serão disputados ao longo de toda a semana.

"Teremos futebol de segunda a domingo, exceto em alguns dias de julho em que não será possível. Os adeptos irão 'matar' toda a 'fome' de bola que tiveram durante estes dois meses e meio de confinamento", disse, em declarações à Rádio Renascença.

A diretora executiva da Liga dá conta ainda que a prova ficará completa em oito semanas, ou seja até ao dia 26 de julho, revelando que já existem conversas com os operadores televisivos em relação aos horários.

"Estamos a trabalhar com os operadores para otimizar horários e preencher o calendário o mais possível com o número máximo de dias com jogos. Vai haver alturas em que teremos jogos todos os dias. Os clubes estão a fazer um grande esforço nesse sentido e esse trabalho está a ser feito com os departamentos de futebol, para as equipas terem um período de descanso mínimo de três a quatro dias", explicou.