O Apple Watch, assim como mais alguns bons modelos de smartwatch, está a ganhar mercado. Além do trivial, estes dispositivos querem mesmo ser vigilantes dos sinais vitais do utilizador. Conforme sabemos, e como temos visto, o relógio da Apple tem sido vital em muitos casos de acidentes alertados pela tecnologia.


A deteção de quedas do Apple Watch ajudou a salvar a vida de um agricultor de 92 anos após a queda de uma escada.








Apple Watch volta a zelar pela vida humana


Além de vigiar o ritmo cardíaco e de vigiar o stress, o Apple Watch tem um sistema que deteta quedas. Várias pessoas já foram salvas por esta funcionalidade.



Assim, é esta particularidade que está a receber o bónus de ter alertado os serviços de emergência, depois de um agricultor de 92 anos ter caído de uma escada.



Conforme foi noticiado pelo canal de TV local, KETV, do Nebrasca, Jim Salsman caiu da sua escada e “teria morrido” sem a ajuda do seu Apple Watch.



No mês passado, Salsman subiu uma escada de 6 metros, para colocar um contentor no seu pombal. Segundo o homem, a escada estaria bem colocada, mas uma rajada de vento desequilibrou o agricultor e a queda foi inevitável.



Foi apenas um erro estúpido da minha parte.


Lamentou Salsman.






Quando este bateu no chão, ainda tentou alcançar o seu veículo, estacionado ainda a umas centenas de metros do local.



Já sem forças, Salman apenas conseguiu usar o Siri para pedir ajuda. Contudo, ele não percebeu que o recurso de deteção de quedas já tinha entrado em ação e enviado um alerta aos Bombeiros Voluntários Grant.



Ei Siri, Jim Salsman está muito ferido na quinta.


Palavras de Salsman para o assistente virtual da Apple.



O sistema da Apple que deteta quedas tinha enviado o alerta de socorro e, com as direções fornecidas pelo GPS do relógio, os bombeiros já estavam a caminho.



Assim que os bombeiros chegaram, Salsman foi levado para o hospital e foi-lhe tratada uma fratura na anca, assim como outras lesões.



Posteriormente, cerca de um mês depois, o agricultor ainda está a recuperar num hospital de reabilitação no Nebrasca. Além deste azar, o homem também ficou inibido de visitas, por consequência da pandemia da COVID-19.



Conforme foi dito, muito provavelmente o homem poderia não ter recebido o socorro a tempo, se não fosse o alerta do Apple Watch.



Se eu não tivesse este relógio, acho que estaria morto antes que alguém sentisse a minha falta.


Concluiu Jim.




Como funciona?

Se o Apple Watch Series 4 ou Series 5 detetar uma queda grave, enquanto estiver a utilizar o relógio, alerta-o ao vibrar, toca um alarme e apresenta um aviso. Pode optar por contactar os serviços de emergência ou fechar o aviso ao premir a Digital Crown, tocar em Fechar no canto superior esquerdo ou tocar em “Estou bem”.









Se o Apple Watch detetar que está em movimento, irá esperar que responda ao alerta e não entrará automaticamente em contacto com os serviços de emergência. Se o relógio detetar que está inerte há cerca de um minuto, irá efetuar a chamada automaticamente.



Quando a chamada terminar, o relógio envia uma mensagem aos seus contactos de emergência com a sua localização. Desta forma, estes saberão que o relógio detetou uma queda grave e que entrou em contacto com os serviços de emergência. O relógio obtém os contactos de emergência a partir da sua Ficha médica.



Assim, torna-se muito importante preencher estes dados da Ficha média.







Ativar ou desativar a deteção de queda



  • Abra a app Apple Watch no iPhone e, em seguida, toque no separador O meu relógio.
  • Toque em SOS emergência.
  • Ative ou desative a Deteção de queda.

Se introduziu a idade quando configurou o Apple Watch ou na app Saúde e se a idade for igual ou superior a 65, esta funcionalidade é ativada automaticamente.



Apesar de ser um recurso apurado, a Apple adverte que o Apple Watch não consegue detetar todas as quedas. Contudo, quanto mais ativo for, mais facilmente poderá ativar a deteção de queda, devido a atividades que possam assemelhar-se a uma.




PP