Numa entrevista concedida ao Business Insider nesta quarta-feira, Elon Musk fez uma declaração bastante peculiar e curiosa. O CEO da Tesla diz que as pessoas que acham que a Inteligência Artificial não pode tornar-se mais inteligente do que elas, são “mais burras do que elas pensam”.


Esta afirmação polémica, também nos deixa a pensar sobre o verdadeiro poder que a IA poderá ter face à capacidade do ser humano.








Como já aqui falámos por diversas vezes, o CEO da Tesla e da SpaceX dispensa apresentações.



Elon Musk caracteriza-se por ser irreverente, visionário, polémico mas sobretudo uma personalidade sem medo de arriscar em projetos inovadores e megalómanos, bem como não tem qualquer problema em expressar o que pensa.



Desta vez as palavras do empresário foram um pouco mais fortes do que aquilo a que já nos habituou.



Elon Musk diz que quem não acredita no potencial da IA é ‘mais burro do que pensa’


Quem segue de perto o CEO da Tesla e da SpaceX já teve oportunidade de ver que Musk não é grande adepto da Inteligência Artificial. O empresário defende uma maior regularização desta tecnologia e já disse mesmo que esta poderá ser a via para uma 3ª Guerra Mundial.



Numa recente entrevista dada ao Business Insider, o executivo usou palavras fortes para criticar todos aqueles que descrêem do poder da Inteligência Artificial.







Segundo Elon Musk, as pessoas que não acreditam no potencial da IA e não temem que as máquinas se possam tornar, no futuro, mais inteligentes do que os seres humanos são “mais burras do que elas pensam”.


Estou a debater o tema da IA há uma década.



Deveríamo-nos preocupar com o caminho que o IA está a tomar. As pessoas que vejo que estão mais erradas sobre a Inteligência Artificial são as mais inteligentes, pois não conseguem imaginar que um computador possa ser muito mais inteligente do que elas. E este é uma falha na lógica. Elas são muito mais burras do que pensam.

Elon Musk, em entrevista ao Business Insider
Já em 2018, Elon Musk afirmou que “os perigos da Inteligência Artificial são muito maiores do que os das armas nucleares“. O carismático CEO referia-se à possibilidade de os robots e computadores poderem tornar-se de tal forma evoluídos que poderiam descartar os seus criadores uma vez que deixavam de os ver como úteis para a sociedade.



Mas também a Inteligência Artificial desenvolvida pela OpenIA, empresa associada a Elon Musk, assusta os próprios criadores.



PP