Malcom MacDonald é um homem inglês de 45 anos que não pode arregaçar as mangas da camisa em qualquer lado. Acontece que Malcom tem um pénis reconstruído no seu braço, depois de ter perdido o órgão sexual devido a um caso de sépsis. O inglês que foi o primeiro paciente a sujeitar-se ao procedimento, terá agora a fase que tanto espera: em que o órgão sexual reconstruído será aplicado no sítio devido.

O homem desenvolveu uma infeção no períneo que evoluiu rapidamente e causou sépsis, infetando o sangue, e espalhando-se pelo corpo. "Espalhou-se para os meus dedos das mãos e pés e deixou-os negros. Quando o meu pénis ficou da mesma cor fiquei lívido. Foi como um filme de terror. E depois um dia ele caiu no chão, simplesmente", conta Malcom em entrevista ao The Sun.

O homem viveu dois anos em depressão, teve problemas de alcoolismo até que descobriu o Dr. David Ralph, famoso médico especialista na reconstrução peniana que ficou conhecido por construir ‘pénis biónicos’ para homens que tenham ficado sem órgãos sexuais.

Através de um fundo do Serviço Nacional de Saúde britânico, Malcom conseguiu garantir a sua operação para voltar a ter pénis (os testículos mantêm-se saudáveis). Até fez um pedido para que lhe aumentassem o tamanho do órgão em cinco centímetros.

Os médicos usaram uma veia retirada da perna de Malcom e reconstruíram-lhe o órgão genital com pele retirada do braço. O órgão é depois acoplado ao membro superior, antes de ser aplicado no local devido com uretra e com o mecanismo que, através de uma bomba manual, permite que Malcom tenha ereções.

A última operação estava marcada para 2018, mas Malcom estava doente e não pode ser operado. Uma série de atrasos depois, Malcom iria ver o seu novo pénis finalmente no local correto, mas a pandemia do novo coronavírus voltou a trocar-lhe as voltas. Apesar disso, o inglês mantém-se positivo.

"Quando recebi a notícia, foi como todos os Natais que vivi ao mesmo tempo. As pessoas perguntam-me e fazem piadas nos bares e assim, mas eu rio-me. Se não conseguisse rir do facto de ter um pénis no braço estava acabado. Mas ao fim de quatro anos acho que já está na altura. Há muitas coisas que não posso fazer. Mas estou determinado que, até final do ano, este pénis será usado para o que foi criado e estará no sítio certo", termina Malcom.


IN:CM