Recomeça esta segunda-feira, em Santarém, o processo de migração da Televisão Digital Terrestre (TDT) na região 3. Estão abrangidos 44 emissores dos distritos de Santarém, Coimbra e Castelo Branco, e algumas localidades do sul dos distritos de Viseu e de Aveiro. A mudança de frequências de alguns emissores desta região ocorreu no início de março mas o processo, indispensável para libertar frequências para o lançamento da quinta geração móvel (5G) em Portugal, acabou por ser interrompido devido à pandemia da Covid-19.

Nos locais abrangidos, quando o emissor mudar de frequência, o ecrã da televisão dos utilizadores da TDT ficará sem imagem (negro), mas será apenas necessário fazer uma nova sintonia da televisão ou do descodificador e todos poderão continuar a ver televisão gratuitamente, como tem acontecido até agora. Não é necessário substituir ou reorientar a antena, trocar a televisão ou o descodificador, e ninguém tem de subscrever serviços de TV paga. Em caso de dúvida deve contactar a linha gratuita de apoio da Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom): 800 102 002 (funciona todos os dias entre as 9h00 e as 22h00). Se for necessário, o regulador das telecomunicações poderá também prestar ajuda presencial.

Em paralelo está a decorrer, até 22 de setembro, o processo de migração na região 4, que inclui 28 emissores dos distritos de Portalegre, Castelo Branco e Santarém. Esta semana, apenas o emissor de Vila de Rei muda de frequência (esta segunda-feira).

A Anacom prevê que a mudança dos 243 emissores de todo o País fique concluída a 18 de dezembro. A migração da TDT foi retomada no passado dia 12, em Alter do Chão, numa cerimónia com a presença do presidente do regulador, João Cadete de Matos.


IN:CM