Programa Artemis é um projeto desenvolvido pela NASA com o objetivo de pousar a primeira mulher e o próximo homem na Lua, em 2024. Assim, a agencia espacial já assinou contratos no valor de cerca de 400 milhões de dólares para equipar esta missão com muita tecnologia e não só. Segundo é referido, este programa conta já com vários parceiros, entre eles está a Nokia, para configurar uma rede 4G na Lua.


São já mais de uma dezena de empresas que vão transformar a vontade de ir ao satelite natural da terra numa realidade. Há um vídeo fantástico de como será a futura base lunar.








Programa Artemis a todo o vapor para a humanidade voltar a pisar a Lua



A NASA selecionou 14 empresas americanas incluindo várias pequenas empresas, como parceiras. Estas desenvolverão uma gama de tecnologias que ajudarão a forjar o caminho para as operações sustentáveis ​​da Artemis na Lua até ao fim da década.



Estão cerca de 400 milhões de dólares envolvidos para levar tudo o que é necessário à Lua. Assim, de pequenas às grandes empresas a ideia é colocar a Lua como ponto de partida na exploração espacial do futuro.



O investimento significativo da NASA em demonstrações de tecnologia inovadora, lideradas por pequenas e grandes empresas dos EUA, em nove estados, expandirá o que é possível no espaço e na superfície lunar. Juntos, a NASA e a indústria estão a construir uma série de recursos prontos para a missão para apoiar uma presença sustentável na Lua e futuras missões humanas a Marte.


Explicou o administrador da NASA Jim Bridenstine.





Nokia leva LTE à Lua



A NASA confirmou hoje, numa conferência de imprensa, quais os próximos passos para a missão dos EUA à Lua e Marte. Segundo a agência espacial, estas missões envolverão um total de dez projetos selecionados. Conforme é referido, estes projetos apoiam o desenvolvimento de tecnologias para a superfície lunar nas áreas de uso de recursos, geração e armazenamento de energia e comunicação.


O tema da comunicação está nas mãos da Nokia, para a expansão LTE na Lua. Segundo o relatório agora mostrado, o fornecedor de equipamentos de rede já recebeu um contrato de 14,1 milhões da NASA. Então, este contrato foi celebrado com a subsidiária norte-americana “Nokia of America Corporation”.


Era já uma certeza que a NASA não iria adjudicar o contrato a uma empresa chinesa como a Huawei. Isto, porque os contratos só são concedidos a empresas com sede nos EUA.








Base lunar terá rede móvel


Conforme pode ser visto no programa Artemis, a NASA tem planos para enviar a primeira mulher e o próximo homem à superfície da Lua, em 2024. Até ao final desta década, também será construída uma base lunar que servirá à pesquisa e também com foco na sustentabilidade. A partir daí, a NASA quer preparar o “próximo grande salto” – a exploração de Marte pelos humanos. A comunicação é essencial para isso.



Portanto, os futuros astronautas devem ser capazes de se comunicar de forma rápida e fácil entre si em todas as fases do projeto, razão pela qual foi escolhida uma rede móvel.


np