PETERHANSEL (CARROS) E BENAVIDES (MOTOS) GANHAM DAKAR



Stéphane Peterhansel (carros) e Kevin Benavides (motos) ganharam as duas categorias mais importantes e mediáticas da 43.ª edição do Dakar, que terminou hoje em Jeddah, na Arábia Saudita, após duas semanas de competição duríssimas. O primeiro, ao volante de um Mino JCW Buggy da X-raid e na companhia de navegador novo (Édourad Boulanger), conseguiu a 14.ª vitória no rali, um recorde!, ganhando pela 8.ª vez nos automóveis, depois de seis triunfos nas motos, na 32.ª participação na prova. O segundo, aos comandos de uma Honda CFR 450 Rally, estreou-se a ganhar.

Hoje, na 12.ª etapa, com 447 km de extensão e 200 km ao cronómetro, entre Yanbu e Jeddah, Peterhansel terminou na 3.ª posição da categoria, atrás do espanhol Carlos Sainz, companheiro de equipa, e do catari Nasser Al-Attiyah (Toyota), que acabou o rali em 2.º, a 13.51 m do piloto francês. Nas motos, o vencedor do dia foi o norte-americano Ricky Brabec, campeão do Dakar em 2020, com Benavides em 2.º, a 2.17 m. Na categoria, duas Honda nos dois primeiros lugares, o que não acontecia desde 1987 (então, conseguiu-o com Cyril Neveu e Edi Orioli) - o português Ruben Faria é o líder da equipa.

O chileno Francisco López Contardo venceu nos SSV, o argentino Manuel Andujar ganhou nos Quad e os russos Dmitry Sotnikov, Ruslan Akhmadeev e Ilgiz Akhmetzianov impuseram-se nos camiões.

A Bola