Mesmo sem braços e pernas, pai cria as duas filhas sozinho:
“Melhor pai do mundo”




O paraguaio Pablo Acuña não tem nem pernas nem braços. Porém, as limitações não impediram esse pai de criar as filhas da melhor maneira possível.

Mãe abandonou as filhas
Isso porque a mãe das meninas abandonou as filhas quando a mais nova tinha meses de vida. O mundo desabou sobre a cabeça de Pablo, que teria que se virar para dar a melhor criação às filhas.
Para as filhas, Pablo nunca deixou faltar nada, e isso as faz sentir muito orgulho do pai que têm.
“Meu pai é meu mundo. Ele é meu amigo, confidente e é o melhor pai que eu poderia ter. Por isso deixei minha vida na Argentina e vim para casa para poder cuidar dele, porque minha avó não pode mais, ela está muito velhinha”, disse Elida, a filha mais nova de Pablo.
“Ele não pode se mover sozinho, depende de outra pessoa até para ir ao banheiro, mas pode atender o celular discando com o nariz e também usa o controle da TV da mesma forma”, acrescentou.


Filhas querem retribuir sacrifícios do pai
Pablo não mediu sacrifícios e agora é a vez das filhas retribuírem. Elida era um bebê de um mês quando sua mãe foi embora e jogou a responsabilidade nas costas de Pablo. Ela valoriza muito a bravura do pai e tudo o que fez por ela e pela irmã.
“Quando eu tinha quatro meses, minha mãe nos abandonou. Agora eu tenho 26 anos e minha irmã mais velha 29 anos. Meu pai e minha avó cuidaram de nós”, disse ela.
O mais difícil é pensar que nesse tempo todo, Pablo nunca aparentou estar triste na frente das filhas.
“Nunca vi meu pai triste. Ele está sempre alegre e me dá conselhos muito sábios, embora nunca tenha ido à escola. Ele é uma pessoa muito inteligente, eu o admiro. Ele é o melhor pai do mundo”, disse ela.



Pablo depende de carrinho de mão para se mover e sonha ter casa própria
Pablo teve problemas no parto e por isso nasceu sem os membros superiores e inferiores. Depende hoje de um carrinho de mão para poder se mover.



Apesar da idade, felizmente, Pablo nunca fez nenhuma doença séria e parece gozar de boa saúde. O seu maior sonho de vida é ter uma casa própria. Falta pouco.
“O desejo mais acalentado de meu pai é ter sua própria casa. Moramos de aluguel, o dono da casa onde moramos quer nos vender, o preço é de 95 milhões (guarani). O que falta neste momento são 8 milhões de guaranis (equivalentes a 1.155 dólares) para realizar o seu sonho”, disse Elida.
Torcemos para que esse dia chegue logo!
Tão bonita quanto essa história, é a história do pai que resolveu criar sozinho o filho com síndrome de Down após a mãe da criança decidir dá-lo para a adoção.


Fonte:razoesparaacreditar - Fotos:Divulgação