Pogacar 'perdeu' primeiro duelo com Roglic no arranque da Volta ao País Basco



O ciclista Primoz Roglic venceu hoje o primeiro frente a frente da temporada com o seu compatriota Tadej Pogacar, 'vingando-se' da derrota no Tour com um triunfo contundente no contrarrelógio da primeira etapa da Volta ao País Basco.

Nos 13,9 quilómetros do exercício contra o cronómetro, com partida e chegada a Bilbau e rampas de inclinação difícil -- incluindo uma contagem de terceira categoria dentro dos três quilómetros iniciais e uma subida final com uma pendente média de 9,8% e troços de 19% -, o esloveno da Jumbo-Visma esteve irrepreensível, pedalando a uma média de 48,220 km/h para cumprir o traçado em 17.17 minutos.

A reedição do duelo da última Volta a França era o grande aliciante da primeira etapa da emblemática 'Itzulia' e o duo de eslovenos fez a vontade aos espetadores, ainda que com um desfecho inesperado: praticamente empatado em tempo com Roglic nos pontos de cronometragem intermédia, Tadej Pogacar quebrou na parte final do 'crono', sendo apenas quinto, a 28 segundos do vencedor.

O dia mau do jovem da UAE Emirates contrastou com a boa performance do seu colega norte-americano Brandon McNulty, que foi segundo a dois segundos de 'Rogla', e impediu um pódio ocupado exclusivamente por homens da Jumbo-Visma, já que o dinamarquês Jonas Vingegaard foi terceiro, a 18 segundos, e o norueguês Tobias Foss foi quarto, a 24.

"Não estou só eu e o Pogacar nesta corrida. Também estão os outros rapazes", disse o líder da prova basca, lembrando também que este é só o primeiro dia da 'Itzulia'.

Embora seja o duelo de eslovenos a principal atração desta edição da Volta ao País Basco, menos de sete meses depois da memorável derrota de Roglic no Tour (perdido para o jovem compatriota no contrarrelógio da penúltima etapa da 'Grande Boucle'), o 'crono' da primeira etapa permitiu fazer uma pequena seleção entre os demais favoritos, com Adam Yates a perder os mesmos 28 segundos para o vencedor.

O britânico da INEOS, recente vencedor da Volta à Catalunha, foi o melhor dos 'outros', na sexta posição, enquanto Mikel Landa (Bahrain Victorious) limitou as perdas a 49 segundos. Pior estiveram o vencedor do Giro2020, o britânico Tao Geoghegan Hart (INEOS), e o basco Ion Izagirre, campeão da última edição disputada (2019), que foram, respetivamente, 42.º e 43.º classificados, a mais de um minuto do vencedor.

Record