A Escravatura - De África à América
( Breve Resumo )

O comércio de escravos vindos de África iniciou-se no séc. XVI com os portugueses, que exportavam mão-de-obra para a sua grande colónia americana, o Brasil.
Logo se lhes associaram, neste tráfico, espanhóis, ingleses, franceses e holandeses.

Negociantes sem escrúpulos, os chamados negreiros, compravam africanos já previamente escravizados por outros africanos, que os tinham aprisionado ao longo de guerras tribais. São trocados por tecidos ou outros bens de consumo e, em seguida, embarcados nos navios negreiros.

Ali, eram agrilhoados e amontoados e depois submetidos a um regime de impediedoso racionamento de água e comida.

Mais de 12 milhões de africanos viram-se, assim, forçados a deixar a terra natal e a atravessar o Atlântico com destino às Américas, onde chegaram, após uma viagem de dois meses, em condições desumanas.

A escravatura afirmou-se na América do Norte mais tarde e mais lentamente do que no resto do continente.
Em 1619, os primeiros africanos desembarcaram na costa da Virgínia. inicialmente foram introduzidos nas colónias ingleses como criados contratados, mas só em meados do século é que foi imposta uma prática esclavagista propriamente dita - que será oficializada a nível legislativo, nos finais do século.
Os escravos são vendidos em leilão e os seus compradores são, na maior parte das vezes, fazendeiros que os empregam nas plantações de algodão, açucar e café.


A Guerra de Secessão
A escravatura foi abolida nos Estados Unidos em 1865, após a Guerra Civil, que acabou por ditar a vitória dos estados abolicionistas do Norte sobre os esclavagistas do Sul.