Dezassete pessoas hospitalizadas por inalação de fumo em túnel no Funchal

florindo

Administrator
Team GForum
Entrou
Out 11, 2006
Mensagens
38,997
Gostos Recebidos
358
Dezassete pessoas hospitalizadas por inalação de fumo em túnel no Funchal

Dezassete pessoas deram hoje entrada no hospital do Funchal devido à inalação de fumo num túnel da via rápida, no concelho de Câmara de Lobos, Madeira, onde se incendiou uma viatura ligeira, disse o director do serviço urgências.
“Recebemos, a partir das 10:54, 17 doentes, dez do sexo masculino, sete do feminino, alguns estrangeiros, nomeadamente japoneses, ingleses e alemães”, informou Pedro Ramos, explicando que “todos apresentavam problemas respiratórios devido à inalação de fumo”.
Uma viatura ligeira incendiou-se hoje no túnel da Quinta Grande, concelho Câmara de Lobos, Madeira, obrigando ao corte da circulação automóvel no local, onde foi feita uma triagem pela equipa de emergência médica pré-hospitalar da viatura de Emergência Médica e Intervenção Rápida (EMIR).
Segundo Pedro Ramos, dos pacientes recebidos na unidade de saúde, “12 tinham prioridade muito urgente, quatro urgente e um pouco urgente”, sendo este último caso um homem de 88 anos.
“Neste momento, os doentes estão a fazer oxigenação e em estado satisfatório”, afiançou o médico, assinalando que uma das vítimas, estrangeira, revelou uma “fractura numa clavícula”.
O responsável acrescentou que os pacientes vão começar a ser re-observados, estimando para o “fim da tarde” começar a dar alta hospitalar, ressalvando, contudo, que “tudo vai depender da evolução”.
O condutor e único ocupante do veículo que se incendiou pelos seus próprios meios, mas o incêndio provocou uma nuvem de fumo que fez com que cerca de 40 viaturas tivessem ficado retidas no túnel, com um comprimento de 942 metros, enquanto seus proprietários e ocupantes se punham em fuga no meio da escuridão, tateando as paredes e outros uma saída de emergência.
“Saí pela saída de emergência apesar de não ver um palmo à frente”, disse um automobilista.
Neste incidente, cujo alerta chegou às autoridades às 10:19, registou-se o embate de algumas viaturas “mas tudo coisas ligeiras”, adiantou um bombeiro.
No local, onde a circulação automóvel já foi restabelecida, estiveram as corporações de bombeiros de Câmara de Lobos, da Ribeira Brava, da Calheta e as duas corporações do Funchal, a EMIR e a Policia de Segurança Pública.
O presidente do Serviço Regional de Protecção Civil, Luís Neri, admitiu que “o sistema de ventilação do túnel não estaria a funcionar” no momento em que a viatura se incendiou.
Fonte da empresa concessionária da via rápida, a Via Litoral, disse à Lusa que estava a efectuar o apuramento da situação, remetendo para mais tarde esclarecimentos.

Fonte: Lusa/SOL
 
Topo