GNR de Chaves deteve 40 pessoas por posse ilegal de arma desde Janeiro

Matapitosboss

GForum VIP
Entrou
Set 24, 2006
Mensagens
13,147
Gostos Recebidos
0
O combate às armas ilegais regista maior o número de operações no distrito de Vila Real, nomeadamente na região do Alto Tâmega, tendo permitido à GNR deter 40 pessoas e apreender 175 armas de fogo desde Janeiro.

Segundo fonte desta força policial, desde Janeiro até ao final de Outubro foram detidas no distrito de Vila Real, com "maior incidência" no Alto Tâmega, 40 pessoas pela prática do crime do posse ilegal de armas, apreendidas 175 armas de fogo proibidas, 51 armas brancas e 5400 munições de diferentes calibres.

Desde segunda-feira, o Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Chaves deteve dois homens por posse ilegal de armas e apreendeu dezenas de munições e cartuchos.

No âmbito de um inquérito de investigação por detenção de armas proibidas, os militares do NIC detiveram esta quarta-feira na sequência de uma busca domiciliária, em Alturas do Barroso, Boticas, um homem de 54 anos suspeito pela prática deste crime.

No decorrer da busca, foi apreendido ao suspeito uma caçadeira de calibre 12mm, uma mira telescópica, um carregador para pistola, 113 munições de diferentes calibres e dois invólucros deflagrados.

Interrogado pelos inspectores do NIC, o detido foi constituído arguido ficando a aguardar o desenrolar do inquérito judicial em liberdade, sujeito a Termo de Identidade e Residência (TIR).

Na terça-feira, no âmbito de uma investigação relacionada com o crime de furto em estabelecimento comercial e posse de arma proibida, o NIC da GNR de Chaves realizou uma busca domiciliária em Curalha, Chaves, que resultou na detenção de um homem de 52 anos e na identificação de três suspeitos, entre os 21 e 34 anos.

Os elementos desta força policial apreenderam, na residência do suspeito, uma pistola de calibre 6.35mm, 48 munições e um cartão telefónico.

O suspeito, de 52 anos, foi interrogado, constituído arguido e sujeito a TIR.

Além desta detenção, o NIC identificou três homens com idades compreendidas entre os 21 e 34 anos, naturais de Chaves e residentes na mesma casa, por existirem indícios de terem sido os autores do furto de um restaurante em Curalha, Chaves, a 19 de Novembro de 2010.

No passado dia 19 de Outubro, o padre de Covas do Barroso, Boticas, foi condenado a três anos de pena suspensa e ao pagamento de uma multa de 1000 euros aos bombeiros de Boticas pela prática do crime de posse ilegal de armas.

Fonte: Jornal de Notícias
 
Topo