• Olá Visitante, se gosta do forum e pretende contribuir com um donativo para auxiliar nos encargos financeiros inerentes ao alojamento desta plataforma, pode encontrar mais informações sobre os várias formas disponíveis para o fazer no seguinte tópico: leia mais... O seu contributo é importante! Obrigado.

PS: Silva Pereira critica Passos Coelho sobre portagens, regionalização e vinho

florindo

Administrator
Team GForum
Entrou
Out 11, 2006
Mensagens
38,981
Gostos Recebidos
342


O cabeça de lista do PS por Vila Real, Pedro Silva Pereira, acusou hoje o seu principal adversário no distrito, Pedro Passos Coelho, de ter posto «a regionalização na gaveta», «defender as portagens na A24» e o «aumento do IVA sobre o vinho».

Pedro Silva Pereira e Pedro Passos Coelho encabeçam respectivamente as listas do PS e PSD pelo círculo eleitoral de Vila Real.

Os socialistas apresentaram hoje os seus candidatos, em Chaves, e o ministro da Presidência aproveitou para lançar duras críticas ao seu adversário e ainda presidente da Assembleia Municipal (AM) de Vila Real.

É que, segundo Pedro Silva Pereira, o cabeça de lista do PSD pelo distrito transmontano quando chegou à liderança nacional dos social democratas «pôs a regionalização na gaveta», «defendeu o princípio da universalidade que vai levar à introdução de as portagens na A24» e apresenta agora «uma proposta para aumentar o IVA sobre o vinho».

«Agora as medidas para a redução da Taxa Social Única, que implica um aumento dos impostos e, segundo o autor do programa do PSD, não na cerveja mas sim no vinho, que é a última coisa que a região do Douro pode aceitar», frisou.

Para Silva Pereira, «é toda uma agenda desencontrada com as necessidades do distrito».

Além do mais, sublinhou, que não «se conhece na experiência política já longa do líder do PSD nenhum grande empenhamento em nenhuma das grande causas para o desenvolvimento da região».

O que, na sua opinião, «contrasta» com a lista do PS e com o actuação do primeiro-ministro, José Sócrates.

O dirigente socialista lembrou que, em seis anos de Governo, o PS concretizou o maior investimento de sempre no distrito de Vila Real, em auto-estradas, parques eólicos, programa polis, centros escolares, unidades de cuidados continuados, água e saneamento.

«A comparação com o cabeça de lista do PSD não podia ser mais flagrante. É certo que ele não passou pelo Governo mas podia agora ao menos, que está na liderança do PSD, ter adoptado uma agenda preocupada com o desenvolvimento do interior», salientou.

O PS crítica a agenda «radical», «liberal» e «aventureira» do PSD e, hoje mesmo, Pedro Passos Coelho, disse que José Sócrates «precisa de apresentar» um programa eleitoral, considerando que o «único que apresentou é o mesmo que trouxe Portugal quase à bancarrota».

«É apenas uma frase de campanha. O PS apresentou o seu programa e além disso negociou um acordo de ajuda externa que tem a base do PEC quatro que ele próprio apresentou», afirmou Silva Pereira.

O socialista explicou que «as bases da governação que estão estabelecidas são aquelas que correspondem, no essencial, às orientações do PEC com alguns compromissos» que tiveram que fazer com as instituições financeiras por causa da «necessidade do pedido de ajuda externa».

Pedro Silva Pereira encabeça pela terceira vez a lista do PS por Vila Real às legislativas, seguido de Rui Santos, Paula Barros Agostinho Santos e Ivo Oliveira.

Lusa/SOL
 
Topo