• Olá Visitante, se gosta do forum e pretende contribuir com um donativo para auxiliar nos encargos financeiros inerentes ao alojamento desta plataforma, pode encontrar mais informações sobre os várias formas disponíveis para o fazer no seguinte tópico: leia mais... O seu contributo é importante! Obrigado.

PSP abate homem a tiro em perseguição policial

florindo

Administrator
Team GForum
Entrou
Out 11, 2006
Mensagens
38,981
Gostos Recebidos
343
Um tiroteio entre a polícia e dois alegados assaltantes, ao início da tarde de hoje, segunda-feira, na freguesia do Lumiar, em Lisboa, provocou a morte de um homem e ferimentos a um polícia.

No decorrer de uma perseguição policial, após uma denúncia de que uma viatura havia sido furtada, elementos da PSP envolveram-se num tiroteio com os dois suspeitos que seguiam no automóvel, na Azinhaga da Cidade, no Lumiar.

Um dos suspeitos acabou por ser baleado mortalmente. O outro foi detido.

Um elemento da PSP teve de receber tratamento clínico, uma vez também ter ficado ferido.

Segundo a SIC Notícias, a vítima mortal "é um jovem entre 20 e 30 anos" e a pessoa que o acompanhava é uma mulher. Sobre a viatura furtada havia sido apresentada queixa na esquadra da Pontinha.

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) revelou ter recebido a chamada sobre o incidente cerca das 13 horas, tendo sido mobilizadas para o local uma ambulância e uma viatura médica de emergência e reanimação do Hospital Curry Cabral.

Ao chegar, "o indivíduo baleado estava já cadáver", de acordo com fonte do INEM, segundo a qual o polícia ferido sofreu escoriações.

jornal de Notícias
 

florindo

Administrator
Team GForum
Entrou
Out 11, 2006
Mensagens
38,981
Gostos Recebidos
343
PSP anuncia inquérito para investigar morte de assaltante

A PSP anunciou a abertura de um inquérito destinado a apurar as circunstâncias em que foi abatido um suspeito de assalto durante uma troca de tiros, ao início da tarde de hoje, segunda-feira, na freguesia do Lumiar, em Lisboa. Um agente ficou ferido na operação.

No decorrer de uma perseguição policial, após uma denúncia de que uma carrinha havia sido furtada ainda durante a manhã, em Belém, elementos da PSP envolveram-se num tiroteio com os dois suspeitos que seguiam no veículo, na Azinhaga da Cidade, no Lumiar.

Na tentativa de imobilizar o veículo, um dos elementos da PSP terá disparado a arma e veio a atingir mortalmente o alegado assaltante. O outro suspeito foi detido.

Um agente da PSP teve também de receber tratamento clínico, uma vez ter sofrido ferimentos ligeiros, depois de o suspeito o ter tentado atropelar.

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) revelou ter recebido a chamada sobre o incidente cerca das 13 horas, tendo sido mobilizadas para o local uma ambulância e uma viatura médica de emergência e reanimação do Hospital Curry Cabral.

Ao chegar, "o indivíduo baleado estava já cadáver", de acordo com fonte do INEM, segundo a qual o polícia ferido sofreu escoriações.

Jornal de Notícias
 

florindo

Administrator
Team GForum
Entrou
Out 11, 2006
Mensagens
38,981
Gostos Recebidos
343
Agentes envolvidos em tiroteios têm de entregar as armas

Os polícias envolvidos em ocorrências como a perseguição de segunda-feira, que resultou num suspeito baleado mortalmente, em geral entregam a arma, ficam num serviço burocrático e têm à disposição acompanhamento psicológico, explicou um dirigente sindical.

Paulo Rodrigues, presidente da Associação Sindical de Profissionais de Polícias (ASPP/PSP), referiu hoje à Lusa que a prática corrente é entregar a arma para permitir análises, como a de balística.

Nestas situações, os agentes tendem a ficar em serviço burocrático até “para a sua própria segurança porque durante algum tempo não estará muito bem para serviço operacional”.

À disposição fica a ajuda psicológica.

Simultaneamente decorrem dois tipos de processo: um interno e disciplinar, para avaliar o respeito pelos regulamentos, e um outro criminal, através dos tribunais e com o objectivo de apurar “dolo, negligência ou crime”.

Segundo o porta-voz da PSP, Paulo Flor, também decorre uma investigação da Inspecção-geral da Administração Interna.

A ASPP/PSP tem defendido que em “situações mais complicadas” se aguarde a conclusão do processo criminal antes de terminar o disciplinar porque “não seria a primeira vez” que um tribunal inocentava o agente, mas que a força determinava a sua expulsão.

Paulo Rodrigues argumentou ainda que opinião pública e tribunais não devem apenas avaliar o resultado:

“Não é defender a absolvição para quem pratique crime, mas a compreensão pelo trabalho e pela situação em que é preciso decidir em alta pressão”.

Em comunicado divulgado na segunda-feira, o comando metropolitano de Lisboa da PSP indicou que um suspeito de furto de uma viatura morreu na Azinhaga da Cidade, no Lumiar, pelas 12:45.

“Em resultado de uma perseguição e intervenção policial” da qual um agente saiu com ferimentos e foi tratado no local pelo Instituto Nacional de Emergência Médica.

A perseguição iniciou-se após o registo do roubo do veículo na zona de Belém, pelas 11h30, e depois de elementos policiais terem detectado a viatura cerca de uma hora depois, na zona da Musgueira, já na freguesia do Lumiar, “com dois ocupantes no seu interior”.

A operação terminou na Azinhaga da Cidade, também no Lumiar, “com a imobilização da viatura e dos suspeitos do crime”.

Público
 
Topo