• Olá Visitante, se gosta do forum e pretende contribuir com um donativo para auxiliar nos encargos financeiros inerentes ao alojamento desta plataforma, pode encontrar mais informações sobre os várias formas disponíveis para o fazer no seguinte tópico: leia mais... O seu contributo é importante! Obrigado.

Vai ao hospital com dores nos testículos e abusa da médica

Lordelo

Sub-Administrador
Team GForum
Entrou
Ago 4, 2007
Mensagens
37,418
Gostos Recebidos
802
image.aspx



Um homem de 30 anos, que deu entrada num hospital de Alicante (Espanha) queixando-se de dores nos testículos, foi condenado ao pagamento de uma multa de 1400 euros por um delito de abuso sexual cometido contra a médica que o atendeu.

O incidente ocorreu na terça-feira à noite, no serviço de Urgências do Hospital Geral Universitário de Alicante.

Queixando-se de dores nos testículos, o homem, cidadão colombiano residente naquela cidade espanhola, deu entrada na unidade hospitalar, tendo sido examinado por uma médica jovem, a quem pediu que prolongasse as palpações. A profissional negou-se e disse ao homem que se podia vestir.

Momentos depois, a médica foi até à sala de espera e acabou por ser interpelada pelo paciente, que a agarrou, beijou e lhe tocou no corpo, à força, descreve o jornal local "Diario Información". A vítima ofereceu resistência e o agressor acabou por fugir do hospital. Durante a fuga, deixou uma mochila para trás, tendo regressado às Urgências para a recolher. Foi nessa altura que o homem foi detido pelos seguranças da unidade, que se encarregaram dele até à chegada da Polícia Nacional.

O agressor confesso foi julgado em processo sumário, tendo a defesa e o Ministério Público acordado o pagamento de uma multa de 1400 euros, através de uma quota diária de quatro euros. Em caso de falha no pagamento, o indivíduo, que já tinha sido detido anteriormente por outros delitos contra a liberdade sexual, terá de cumprir um dia de detenção por cada duas quotas que não tenham sido pagas.

Além da coima, o juiz responsável pelo processo impôs ao agressor uma ordem de afastamento da vítima, com a duração de um ano.

IN:JN
 
Topo